Archive for the 'Diversão' Category

Capela Dourada

Capela Dourada, Recife, PE.

Considerada como uma das mais expressivas representantes da arte barroca nas igrejas brasileiras, a Capela Dourada, que está localizada dentro do complexo de edifícios do Convento e Igreja de Santo Antônio – que também inclui o Museu Franciscano de Arte Sacra – situada na Rua do Imperador, s/n, Bairro de Santo Antônio, Centro, é um dos principais atrativos turísticos do Recife.

A construção da Capela Dourada foi fruto de uma iniciativa dos Irmãos da Venerável Ordem Terceira de São Francisco das Chagas, criada no Recife no século XVI. Sendo abastados muitos de seus membros, decidiram erguer uma capela para os noviços da Ordem. A pedra fundamental foi lançada em 13 de maio de 1696 pelo Capitão General Caetano de Melo Castro, sendo mestre-construtor o Capitão Antônio Fernandes de Mattos. A capela foi aberta ao público em 15 de setembro de 1697, com missa presidida pelo Comissário Visitador Frei Jerônimo da Ressurreição, embora ainda não estivesse inteiramente terminada, permanecendo em obras até 1724.

Seu nome deriva da grande quantidade de ouro empregada na cobertura da exuberante talha de madeira que forram praticamente todos os espaços das paredes, altares e teto. Ao longo do tempo a capela recebeu melhorias e rica decoração barroca. Sua condição atual data basicamente dos séculos XVII e XVIII.

Sua construção e decoração trazem a assinatura de diversos artistas de importância regional da época. Os tetos com os arcos externos do cruzeiro e da capela-mor e o mobiliário auxiliar são obras do século XVII, assinadas por Luis Machado. O teto é dividido em caixotões para painéis pintados a óleo, com cenas diversas.

Nas paredes claustrais, encontram-se 27 quadros de azulejos que mostram vários episódios da criação do mundo. Esses azulejos que foram assinados por Antônio Pereira, trazidos de Lisboa e afixados no ano de 1704, formam uma barra ao longo da parte baixa do interior do templo.

A capela-mor, com um nicho central para um grande crucifixo e nichos laterais para São Cosme e São Damião. Foi entalhada por Antônio Martins Santiago em 1698, e dourada, coberta com finas lâminas de ouro 22 quilates, por Manuel de Jesus Pinto em 1799.

Ao longo das paredes laterais existe uma série de painéis de azulejos, altares menores com importantes estatuárias, das quais se destacam Santa Isabel, o Cristo atado à coluna, e a do Senhor dos Passos – com uma imagem de roca em tamanho natural com incrustações de rubis –, além de dezenas de painéis pintados representando santos e personificações das virtudes da Fé, Esperança, Caridade e Constância.

As pinturas foram executadas entre os séculos XVIII e XIX pelos mestres José Ribeiro de Vasconcelos (1759 – 1761), José Pinhão de Matos e João Vital Correia (1864), sendo dignas de maior atenção duas de grandes dimensões junto às bancadas que  representam a prisão e morte de mártires franciscanos, cujos algozes, curiosamente, tiveram suas faces apagadas e riscadas – em data desconhecida – pela indignação de algum devoto.

Na sacristia existe ainda mobiliário esculpido em jacarandá, datando de 1762, uma mesa de mármore e um lavabo importados.

Serviço:

O horário de visitação:
Seg. a Sex.: 8h às 11h e das 14h às 17h
Sábados: 8h às 11h

Entrada:
R$ 2,00 – Inteira
R$ 1,00 – Estudante

Aviso:
Não á permitido fotografar com flash. Fone 3224-0530.

Anúncios

O açúcar e o Cuba Libre

Açúcar

Era a palavra usada como senha entre os integrantes do movimento denominado de Insurreição Pernambucana, visando pôr fim ao Brasil Holandês. Tal movimento, iniciado em 13/06/1645, no Engenho da Várzea, culminou com a rendição dos holandeses em 27/01/1654, após a epopéia das duas Batalhas dos Montes Guararapes.

A História do Cuba Libre

O Cuba Libre surgiu no final do Século XIX, quando a esquadra americana, em luta contra a Espanha, estava fundeada em Cuba e um soldado daquele país decidiu pedir a um barman, em Havana Vieja, para juntar uma dose de rum, com refrigerante sabor cola, gelo e limão. Ao tomar o drink, com evidente prazer, estimulou os companheiros a pedirem uma rodada, os quais propuseram brindar “por Cuba Libre”, a recente libertação da ilha cubana do jugo espanhol.
Assim, Cuba Libre, que era o grito de batalha que tinha inspirado os vitoriosos soldados de Cuba, durante a Guerra da Independência, tornou-se o coquetel mais popular do mundo.

É fácil fazer:

1 limão
2 doses de rum leve
Pepsi Cola
Esprema o limão num copo e deixe cair as metades da fruta. Soque-as e junte cubos de gelo. Adicione o rum e complete com a Coca-cola ou Pepsi. Mexa bem e sirva.

III Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul

A mostra acontecerá de 20 a 26 de outubro no cinema da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj), na rua Henrique Dias, 609, no Derby. A entrada é franca e igualmente à Mostra do Cinema Espanhol, quem quiser assistir aos filmes deverá chegar meia hora antes para retirar os ingressos na bilheteria.

Para quem quiser conferir a programação:
http://www.cinedireitoshumanos.com.br/2008/p_recife.htm

A mostra acontecerá em várias cidades do país, conforme abaixo:

Locais de exibição
Entrada Franca

Belém – 22/10 a 02/11

Cine Líbero Luxardo
86 lugares

Av. Gentil Bittencourt, 650 – Nazaré
(91) 3202-4321

Belo Horizonte – 27/10 a 02/11

Cine Humberto Mauro
140 lugares

Av. Afonso Pena, 1537 – Centro
(31) 3236-7333 | (31) 3236-7400 – SAC

Brasília – 13 a 19/10

Centro Cultural Banco do Brasil
74 lugares

SCES, Trecho 02, cj. 22
(61) 3310-7087

Curitiba – 07 a 15/10

Cinemateca de Curitiba
120 lugares

Rua Carlos Cavalcanti, 1174 – Centro
(41)3321-3310 | (41)3321-3252 – SAC

Fortaleza – 13 a 19/10

Cine Benjamin Abrahão
150 lugares

Av. da Universidade, 2591 – Benfica
(85) 3366-7772

Goiânia – 31/10 a 06/11

Cine Goiânia Ouro
217 lugares

Rua 3, 1016 – QD – 9 – Setor Central
(62) 3524-2542 | (62) 3524-2541 – SAC

Porto Alegre – 21 a 27/10

Cine Santander Cultural
Lotação – 85 lugares

Rua 7 de Setembro, 1028 – Centro
(51) 3287-5996 | (51) 3287-5918 – SAC

Recife – 20 a 26/10

Cinema da Fundação Joaquim Nabuco
197 lugares

Rua Henrique Dias, 609 – Derby
(81) 3073-6689

Rio de Janeiro – 13 a 26/10

Centro Cultural Banco do Brasil
teatro 158 lugares e sala de vídeo 53 lugares

Rua Primeiro de Março, 66 – Centro
(21) 3808-2020

Salvador – 10 a 16/10

Sala Walter da Silveira
200 lugares

Rua General Labatut, 27 – Barris
(71) 3116-8100

São Paulo – 06 a 12/10

CineSesc
329 lugares

Rua Augusta, 2075 – Cerqueira César
(11) 3087-0516 | (11) 3087-0500 – SAC

Cinemateca Brasileira
Sala Petrobras – 110 lugares

Largo Senador Raul Cardoso, 207 – Vila Clementino
(11) 3512-6111

Teresina – 14 a 19/10

Sala Torquato Neto – Clube dos Diários
140 lugares

Rua Álvaro Mendes, s/n – Centro
(86) 3222-7100

Para quem já perdeu, lamento. Para quem ainda pode conferir, corra porque vale muito a pena.

V Mostra do Cinema Espanhol

Queria me desculpar pelo atraso na publicação desta informação. Hoje já rolou um filme e recomendo. Acho que no domingo eu posto uma resenha sobre cada um, pra vocês terem uma idéia melhor sobre todos os filmes, mas se o clima das filmes for igual ao de hoje (azul escuro quase preto), vou acabar recomendando todos sem pensar duas vezes.

Pela 5ª vez, o Cinema da Fundação recebe a Mostra do Cinema Espanhol, a partir de quarta-feira (15), até domingo (19). Quem realiza o evento é a Embaixada da Espanha/Cooperação Espanhola. Os filmes terão entrada franca e as senhas deverão ser retiradas na bilheteria para controle de lotação.

Quarta, dia 15, 20h20

Azul Escuro Quase Preto
Azul Oscuro Casi Negro

Diretor: Daniel Sánchez Arévalo (2006) Sinopse: AzulescuroQuasePreto é um estado de ânimo, um futuro incerto, uma cor. Uma cor que às vezes não reconhecemos, que muda dependendo da luz, do prisma e da atitude com que se olhe. Uma luz que nos lembra que muitas vezes nos enganamos, e que às vezes as coisas não são da cor com que as vemos. 105 min.

Quinta, 16, 20h20

O melhor de mim
Lo mejor de mi

(2007) Diretora: Roser Aguilar. Sinopse: Quando era criança, Raquel não podia entender por que em toda parte se falava do amor: na rádio da casa, na televisão, nos filmes do sábado à tarde e, sobretudo, nas canções; e pensava em que aconteceria se não encontrasse ninguém que a amasse. Quando Raquel vai morar com Tomás, se verá obrigada a perguntar o que estaria disposta a fazer por amor. 85 mins.

Sexta, 17, 20h30

Eu sou a Juani
Yo soy la Juani

Diretor: Bigas Luna (2006). Sinopse: Juani tem problemas em casa e briga com o namorado, não há quem o ature. Estão juntos desde os quinze anos, seus ciúmes e indecisões são insuportáveis. Juani explode, deixa o namorado e decide fazer tudo aquilo que não fez enquanto perdia seu tempo com ele. Cheia de se conformar e de tanta tolice, o que ela quer é ir para a frente e triunfar nesta vida. Pretende ser atriz e que ninguém duvide, pois vai conseguir. Que esteja muito claro, ela é Juani e la Juani é demais. 100 min.

Sábado, 18, 20h40

Um franco, 14 pesetas
Un franco, 14 pesetas

Diretor: Carlos Iglesias. (2006) Sinopse: Espanha, 1960. Martín e Marcos, dois amigos, decidem ir para a Suíça para procurar trabalho. Deixam suas famílias na Espanha e empreendem uma viagem a uma nova vida na Europa do progresso e das liberdades. Ali, descobrirão uma mentalidade muito diferente e à qual deverão adaptar-se, trabalhando como mecânicos numa fábrica e morando numa pequena vila industrial. Com a morte do pai de Martín, consideram que já conseguiram o que foram procurando na Suíça e que é hora de voltar. Para surpresa deles, a volta será mais difícil do que a ida. 96 min.

Domingo, 19, 20h10

Curta-metragem

Salvador (Estória de um milagre quotidiano)

Diretor: Hwidar Abdelatif (2007) Sinopse: Uma criança brinca de pique-esconde num vagão de trem. Em um trajeto idílico, todo mundo participa do jogo, à exceção de um passageiro. Inquieto e molesto, abandona o trem. O diretor Hwidar Abdelatif mostra o motivo de seu nervosismo em um poético e inquietante ‘flashback’ a marcha a ré. Este curta-metragem sugere uma idealização da trágica manhã do dia 11 de março de 2004, em Madri, e a necessidade de superação do trauma através da lembrança e da esperança. 14 mins.

+

Longa metragem

Tua Vida Em 65’
Tu vida en 65’

Diretora: María Ripoll. (2006). Sinopse: Em um domingo qualquer, três jovens lêem uma nota necrológica de quem acham que é um colega do colégio que perderam de vista há algum tempo. Atendem ao velório e percebem que foi um erro: aquele enterro não é do seu colega de colégio. A partir daí, a confusão e o acaso tecem uma estória de amizade, de amor e de morte. 100 min.

Material divulgado por: Fundaj.gov.br

Mulher só acima dos 30

Há quem ache fácil conquistar o coração de menininhas de 18 e 19 anos. Há até quem arrisque em idades menores do que essas. Para mim, mulher só acima dos 30. Roberto Carlos que fique com suas “coroas” de 40, Martinho que saia com as de várias idades… Eu perfiro as de 30.

Elas já estão prontas para casar e já são mães, enquanto as de 20 são meninas com filhos. Geralmente tem estabilidade financeira e são sexualmente resolvidas. São maduras – fazem melhor e direito – tem planos a longo prazo e auto confiança suficientes para saber o que desejam de um parceiro.

O charme, a beleza e a postura diante do sexo oposto. Uma ruguinha a mais não é sinal de velhice e sim de experiência. O homem também quer se sentir seguro ao lado de uma mulher madura. O prazer da conquista e o jogo da sedução ficam mais interessantes.

As de quarenta podem até ser as lobas. As de 30 são as gatas. Lindas, sexys, resolvidas e independentes. Mulheres que, em geral, sabem dizer não. Morenas, mulatas, loiras, ruivas. Todas com uma feminilidade ímpar. Cada uma com a sua graça. E todas nos tendo a seus pés.

“(…) Mulheres se tornam psicanalistas quando envelhecem. Você nunca precisa confessar seus pecados… Elas sempre sabem… Ficam lindas quando usam batom vermelho. O mesmo não acontece com mulheres mais jovens… Mulheres mais velhas são diretas e honestas. Elas te dirão na cara se você for um idiota, caso esteja agindo como um!!! Você nunca precisa se preocupar onde se encaixa na vida dela, basta agir como homem e o resto deixe que ela faça… Sim, nós admiramos as mulheres com mais de 30 anos!!! (…)” (Arnaldo Jabor)

Porcos não olham para o céu

No último ano e meio o gaúcho Daniel Marvel ganhou vários prêmios com o curta Porcos não olham para o céu que conta a história de Catarina, uma moça que tem mania de tudo: limpeza, organização, até de curiosidades.

Produzido com R$ 264, gastos com alimentação e combustível, o curta tornou-se um dos mais aplaudidos nos festivais em que participou. Ganhou os prêmios de Melhor Filme, Melhor Fotografia, Melhor Atriz e Melhor Trilha Sonora no 5º Curta Santos. Melhor Trilha Sonora no 4º Festival do Livre Olhar – Flõ 2007. Melhor Diretor e Melhor Roteiro no 12º CINE PE. Melhor Curta em Vídeo no 15º Festival de Cinema de Cuiabá. Melhor Roteiro de Ficção, Melhor Som, Melhor Vídeo Ficção (Júri Popular) e Menção Honrosa de Melhor Atriz no 2º Festival de Cinema e Vídeo de Santa Cruz das Palmeiras.

Confira o curta:

Porcos não olham para o céu – Parte 1 (Eng. subs)

Porcos não olham para o céu – Parte 2 (Eng. subs)

Continue lendo ‘Porcos não olham para o céu’

Sai a programação do Festival DoSol 2008

Festival do Sol

Este ano o evento que acontece no Bairro da Ribeira, em Natal, no Rio Grande do Norte, ganhará mais dois dias em sua programação onde acontecerá uma vertente do próprio evento: o Festival DoSol Música Contemporânea. Segundo Foca, organizador do festival, a preocupação da produção não é a de ter grandes palcos e estruturas. “Acho que apostar em conteúdo e ocupação é mais parecido com o que fazemos em nosso dia-a-dia”, disse em entrevista ao PopUp. “Esperamos que a parte mais importante do festival também compareça, você, público (fiel) dos rocks que fazemos durante o ano. Festival DoSol é o nosso Reveillon, é nossa celebração do rock`n`roll”, complementa.

O evento contará com a presença de bandas como AMP e River Raid, de Pernambuco; Mukeka Di Rato, do Espírito Santo; Forgotten Boys, de São Paulo e The Donnas, dos Estados Unidos.


O Autor

Bruno Costa é natural do Recife e estudante de jornalismo. Horas viciado em cinema, horas viciado em música, costuma dividir o seu dia entre sinopses e pesquisas de novos artistas. Amante do mundo latino, sonha em conseguir aprender a dançar salsa, quer conhecer Buenos Aires e almeja tomar tequila com verme num bar tipicamente mexicano.

RSS Fotolog.com/soubruno

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.






Blogosfera

Audiência

  • 22,263 acessos