Arquivo para setembro \27\UTC 2008

Sobre a vírgula

Muitas vezes pensamos que estamos livres de preconceitos e que, mesmo hoje em dia, passamos longe de nos envolvermos na tal guerra dos sexos. É sabido que o homem pensa diferente da mulher e a recíproca é verdadeira. Passeando pela internet eu vi uma campanha da Associação Brasileira de Imprensa (ABI) sobre a vírgula e também encontrei a “piada” mais abaixo para vocês pontuarem. Juntei os dois. O primeiro texto vem ilustrar a importância da vírgula na nossas vidas e o segundo acaba expondo o nosso pensamento a respeito do sexo oposto.

A campanha da ABI:

Vírgula pode ser uma pausa… ou não.
Não, espere.
Não espere.

Ela pode sumir com seu dinheiro.
23,4.
2,34.

Pode ser autoritária.
Aceito, obrigado.
Aceito obrigado.

Pode criar heróis.
Isso só, ele resolve.
Isso só ele resolve.

E vilões.
Esse, juiz, é corrupto.
Esse juiz é corrupto.

Ela pode ser a solução.
Vamos perder, nada foi resolvido.
Vamos perder nada, foi resolvido.

A vírgula muda uma opinião.
Não queremos saber.
Não, queremos saber.

Uma vírgula muda tudo. ABI: 100 anos lutando para que ninguém mude uma vírgula da sua informação.

A “piada”. Coloque a vírgula:

SE O HOMEM SOUBESSE O VALOR QUE TEM A MULHER ANDARIA DE QUATRO À SUA PROCURA.

– Se você for mulher, certamente colocou a vírgula depois de MULHER.
– Se você for homem, colocou a vírgula depois de TEM.

Mulher só acima dos 30

Há quem ache fácil conquistar o coração de menininhas de 18 e 19 anos. Há até quem arrisque em idades menores do que essas. Para mim, mulher só acima dos 30. Roberto Carlos que fique com suas “coroas” de 40, Martinho que saia com as de várias idades… Eu perfiro as de 30.

Elas já estão prontas para casar e já são mães, enquanto as de 20 são meninas com filhos. Geralmente tem estabilidade financeira e são sexualmente resolvidas. São maduras – fazem melhor e direito – tem planos a longo prazo e auto confiança suficientes para saber o que desejam de um parceiro.

O charme, a beleza e a postura diante do sexo oposto. Uma ruguinha a mais não é sinal de velhice e sim de experiência. O homem também quer se sentir seguro ao lado de uma mulher madura. O prazer da conquista e o jogo da sedução ficam mais interessantes.

As de quarenta podem até ser as lobas. As de 30 são as gatas. Lindas, sexys, resolvidas e independentes. Mulheres que, em geral, sabem dizer não. Morenas, mulatas, loiras, ruivas. Todas com uma feminilidade ímpar. Cada uma com a sua graça. E todas nos tendo a seus pés.

“(…) Mulheres se tornam psicanalistas quando envelhecem. Você nunca precisa confessar seus pecados… Elas sempre sabem… Ficam lindas quando usam batom vermelho. O mesmo não acontece com mulheres mais jovens… Mulheres mais velhas são diretas e honestas. Elas te dirão na cara se você for um idiota, caso esteja agindo como um!!! Você nunca precisa se preocupar onde se encaixa na vida dela, basta agir como homem e o resto deixe que ela faça… Sim, nós admiramos as mulheres com mais de 30 anos!!! (…)” (Arnaldo Jabor)

Porcos não olham para o céu

No último ano e meio o gaúcho Daniel Marvel ganhou vários prêmios com o curta Porcos não olham para o céu que conta a história de Catarina, uma moça que tem mania de tudo: limpeza, organização, até de curiosidades.

Produzido com R$ 264, gastos com alimentação e combustível, o curta tornou-se um dos mais aplaudidos nos festivais em que participou. Ganhou os prêmios de Melhor Filme, Melhor Fotografia, Melhor Atriz e Melhor Trilha Sonora no 5º Curta Santos. Melhor Trilha Sonora no 4º Festival do Livre Olhar – Flõ 2007. Melhor Diretor e Melhor Roteiro no 12º CINE PE. Melhor Curta em Vídeo no 15º Festival de Cinema de Cuiabá. Melhor Roteiro de Ficção, Melhor Som, Melhor Vídeo Ficção (Júri Popular) e Menção Honrosa de Melhor Atriz no 2º Festival de Cinema e Vídeo de Santa Cruz das Palmeiras.

Confira o curta:

Porcos não olham para o céu – Parte 1 (Eng. subs)

Porcos não olham para o céu – Parte 2 (Eng. subs)

Continue lendo ‘Porcos não olham para o céu’

Sai a programação do Festival DoSol 2008

Festival do Sol

Este ano o evento que acontece no Bairro da Ribeira, em Natal, no Rio Grande do Norte, ganhará mais dois dias em sua programação onde acontecerá uma vertente do próprio evento: o Festival DoSol Música Contemporânea. Segundo Foca, organizador do festival, a preocupação da produção não é a de ter grandes palcos e estruturas. “Acho que apostar em conteúdo e ocupação é mais parecido com o que fazemos em nosso dia-a-dia”, disse em entrevista ao PopUp. “Esperamos que a parte mais importante do festival também compareça, você, público (fiel) dos rocks que fazemos durante o ano. Festival DoSol é o nosso Reveillon, é nossa celebração do rock`n`roll”, complementa.

O evento contará com a presença de bandas como AMP e River Raid, de Pernambuco; Mukeka Di Rato, do Espírito Santo; Forgotten Boys, de São Paulo e The Donnas, dos Estados Unidos.

Justiça e Internet: Novo desencontro

Não é tão complicado de entender porque é tão difícil criar leis para regular o uso da Internet. No Brasil faltam políticas para o uso da rede na mesma proporção que aos legisladores faltam intimidade com ela.

Luizianne de Oliveira Lins, cadidata à Prefeitura de Fortaleza, abriu um processo contra o site Twitter.com por terem criado um perfil falso com o seu nome. No último dia 9 o blog Twitterbrasil.org foi tirado do ar. Uma decisão liminar do TRE do Ceará obrigou que o blog saísse do ar por ferir a imagem da candidata.  Foi ai que a confusão começou.

Nos detalhes do processo contra o blog TwitterBrasil.org consta o seguinte texto no assunto: “representação, propaganda irregular, internet, criação perfil falso, site twitter”. Segundo nota do blog TwitterBrasil.org, esse detalhe não foi atentado e isso custou ao blog ser escudo do site Twitter.com.

“O Twitter é um site onde você cria sua conta para escrever textos de até 140 caracteres (microblogging). O objetivo original era que as pessoas dissessem o que estavam fazendo no momento, mas pelo menos aqui no Brasil o uso se diversificou bastante e até eventos importantes são cobertos por jornalistas por meio do Twitter”, diz Patrícia Haddad em seu blog, “já o TwitterBrasil.org é um blog dedicado ao Twitter.com, mas que não tem nada a ver com ele”, complementa.

Apple que nada, o pai é Kramer

Kane Kramer, inventor do iPod.

Kane Kramer, inglês de 52 anos, pai de três filhos e do aparelhinho que atualmente é febre mundial: o iPod.

Há dois anos Kramer já havia dito ao Daily Mail que tinha inventado o iPod em 1979, quando tinha 23 anos. A história só se espalhou quando a empresa de Steve Jobs convocou Kramer para depor a seu favor num processo contra a Burst.com, na Califórnia. Na ocasião – uma vez que a outra empresa garantia ter a patente da tecnologia empregada no aparelho – a estratégia da Apple era provar que aquela empresa também não era dona da invenção.

A invenção de Kramer armazenava 3,5 minutos de música em um chip e era chamada de IXI, mas ele acreditava poder aumentar a capacidade do seu aparelho. Kramer registrou uma patente mundial do produto e criou uma empresa para desenvolver a idéia. Em 1988, após divergências com seus sócios Kramer não pode renovar as patentes em 120 países e a tecnologia se tornou propriedade pública.

Atualmente o inventor do iPod negocia com a Apple algum tipo de compensação sobre os direitos dos desenhos do produto, mas até agora só recebeu os honorários pela consultoria durante o processo.

Recentemente Kramer precisou vender a sua casa e se mudar para uma casa alugada após fechar a sua loja de móveis. Eu não consigo nem comprar um iPod. A Apple me deu um, mas ele quebrou depois de oito meses, disse Kramer ao Daily Mail.


O Autor

Bruno Costa é natural do Recife e estudante de jornalismo. Horas viciado em cinema, horas viciado em música, costuma dividir o seu dia entre sinopses e pesquisas de novos artistas. Amante do mundo latino, sonha em conseguir aprender a dançar salsa, quer conhecer Buenos Aires e almeja tomar tequila com verme num bar tipicamente mexicano.

RSS Fotolog.com/soubruno

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.






Blogosfera

Audiência

  • 21,779 acessos